Válvula Redutora de Pressão de Ação Direta 42-LP

As redutoras de pressão de ação direta modelo 42LP são dispositivos que, instalados na rede de distribuição de água em instalações prediais, reduzem a pressão da água a montante de um determinado ponto do sistema (ponto de instalação) para um valor desejado à jusante e impedem a transmissão da pressão estática de montante deste ponto para jusante. As válvulas modelo 42LP são de “ação direta” e podem ser reguladas no valor desejado de pressão antes da sua instalação, num manípulo próprio, equipado com indicador da pressão de regulagem.
Depois da instalação, a pressão automaticamente chegará aos valores previamente regulados. O cartucho interno, contendo todos os componentes de regulagem, é construído em monobloco para facilitar as operações de inspeção e manutenção.

Pré-regulagem

As redutoras de pressão mod. 42 LP têm manípulo de regulagem com um indicador da pressão visível de dois lados. Com este indicador, a pressão pode ser regulada de um modo contínuo visualizando-se o valor com incrementos de 0,5 bar. A pressão da instalação pode ser portanto pré-regulada no valor desejado antes da redutora ser instalada.


Sede compensada

A Válvula Redutora de Pressão mod. 42 LP, possui sede compensada, o que significa que, para valores de vazão constantes, os valores de pressão de jusante mantêm-se igualmente constantes, independentemente das variações dos valores da pressão de montante. Na figura abaixo, tendo em vista que a pressão de montante é exercida sobre superfícies de mesma área nos dois sentidos, as duas forças anulam-se, com quaisquer valores. A pressão de jusante, neste modelo de válvula, não sofre influência das variações normais das pressões de montante.


Baixas perdas de carga

A sua forma interna permite obter baixas perdas de carga mesmo na passagem de grandes vazões. Pressões elevadas A zona exposta à pressão de montante é concebida de modo a funcionar perfeitamente com pressões elevadas. Com os anéis de PTFE aplicados no pistão de compensação, a válvula pode funcionar continuamente com pressões da ordem dos 25 bar.


Materiais antiaderentes

O bloco central, que contém as partes móveis, é de material plástico de baixo coeficiente de aderência.
Tal solução minimiza a possibilidade de se formarem depósitos calcários, causa frequente de mau funcionamento das válvulas.


Pré-regulagem

As redutoras de pressão mod. 42 LP têm manípulo de regulagem com um indicador da pressão visível de dois lados. Com este indicador, a pressão pode ser regulada de um modo contínuo visualizando-se o valor com incrementos de 0,5 bar. A pressão da instalação pode ser portanto pré-regulada no valor desejado antes da redutora ser instalada. Sede compensada A Válvula Redutora de Pressão mod. 42 LP, possui sede compensada, o que significa que, para valores de vazão constantes, os valores de pressão de jusante mantêm-se igualmente constantes, independentemente das variações dos valores da pressão de montante. Na figura abaixo, tendo em vista que a pressão de montante é exercida sobre superfícies de mesma área nos dois sentidos, as duas forças anulam-se, com quaisquer valores. A pressão de jusante, neste modelo de válvula, não sofre influência das variações normais das pressões de montante.


Cartucho monobloco extraível

O cartucho contém membrana, filtro, sede, obturador e pistão de compensação e é montado num bloco extraível, para facilitar as operações de inspeção e manutenção.

Alimentação – por ponto ou por sistema

Na alimentação “por ponto” ou “por sistema”, quando a unidade possui entradas separadas para água quente, água fria e/ou sistema de água não potável, ou para alimentação de setores de uso comum da edificação. Este modelo permite a instalação em série e pode ser aplicado em situações onde a relação entre as pressões de entrada e saída sejam elevadas, até 5 x 1. Princípio de funcionamento A redutora de pressão funciona com base no equilíbrio de duas forças que se opõem:

1) A tensão da mola (1) força a abertura do obturador (3) 2) A pressão de saída é aplicada sob a membrana (2) e força o fechamento do obturador (3).

Para as referências, verificar a página do produto.


Funcionamento com consumo

Quando um consumidor abre a torneira, a força exercida pela pressão de saída sob a membrana cai, o obturador desloca-se para baixo abrindo a passagem de água. Quanto maior é a demanda de água, tanto menor é a pressão por baixo da membrana provocando assim uma maior passagem de fluido através do obturador. A mola perde força à medida em que é distendida, logo, quando maior o consumo, maior a abertura da válvula e menor a pressão necessária à jusante para manter o equilíbrio. Deduz-se daí, que a pressão de jusante é menor, quanto maior for o consumo. Veja gráfico de “perda de carga x vazão”, disponível neste documento. A pressão de saída é dada pelo valor ajustado no manípulo menos a perda de carga para cada valor de vazão instantânea.

Funcionamento sem consumo

À medida em que a demanda diminui, a pressão de jusante tende a aumentar, a força sob o diafragma supera a força exercida pela mola e desloca a membrana para cima. Deste modo o obturador fecha-se, controlando a passagem do fluido e mantendo a pressão de jusante dentro do limite estabelecido pelo valor regulado. Uma mínima diferença em favor da força sob a membrana em relação à força da mola provoca o completo fechamento da válvula .

Download