Válvula Controladora de Bomba VA-632

A Válvula Controladora de Bomba Modelo VA-632 é uma válvula de retenção ativa operada hidraulicamente, acionada por diafragma que abre e fecha completamente em resposta a sinais elétricos. Essa válvula isola a bomba do sistema durante a partida e a parada da bomba, para evitar os golpes de aríete na tubulação.

■ Operada pela pressão de linha
□ Operação independente
□ Não necessita de motor
□ Vedação estanque de longo prazo

■ Controlado por solenoide
□ Fiação econômica
□ Ampla gama de pressões e tensões
□ Normalmente Aberta e Normalmente Fechada

■ Recurso de retenção (tipo mola)
□ Substitui válvula de retenção
□ Fechamento mecânico à prova de falhas

■ Reparo em linha – fácil manutenção

■ Câmara dupla
□ Abertura e fechamento totalmente elétricos (opção “B”)
□ Sistema de abertura e fechamento suave □ Diafragma protegido

■ Disco de vedação balanceado – alta capacidade de vazão

■ Design flexível – Fácil inclusão de recursos

Sequência de Operação (Tipo Normalmente Aberto)

O Modelo VA-632 é uma válvula controlada por solenoide equipada com um micro switch, uma solenoide de 3 vias e duas válvulas de retenção.
O tipo normalmente fechado também está disponível.
Para válvulas de 8″ ou mais, um acelerador aumenta a velocidade de resposta da válvula.


Procedimento de Partida da Bomba

Antes de partir a bomba, a válvula é fechada hidraulicamente embora esteja eletricamente aberta. O solenoide desenergizado [1] conecta a câmara de controle superior [2] à saída da válvula, introduzindo pressão estática do sistema.
Conforme a bomba é inicializada, a pressão a montante da válvula se acumula e se eleva acima da pressão estática do sistema, fazendo com que as forças hidráulicas para abertura aumentem.
A pressão da câmara de controle superior é liberada para a saída da válvula através do solenoide, permitindo que a válvula se abra gradualmente.


Procedimento de Parada da Bomba

Nos sistemas de bombeamento com válvulas de retenção padrão, o comando de desligamento é emitido diretamente para a bomba, desligando-a abruptamente.
Nos sistemas com “válvulas de retenção ativas”, o comando de desligamento é emitido para o controlador eletrônico BR740-E [3] que energiza o solenoide. Em seguida, o solenoide libera a pressão para a câmara de controle superior, fechando gradualmente a válvula principal. Conforme o botão indicador [4] se move para baixo, ativa o micro switch [5], sinalizando para o controlador desligar a bomba. Depois de um retardamento pré-definido, o controlador desenergiza o solenoide e redefine o comando do micro switch, fazendo com que a bomba seja inicializada na próxima vez que receber o sinal.
A válvula permanece fechada hidraulicamente e eletricamente aberta.


Falha de Energia – Válvula de Retenção com Mola e Velocidade Zero

Caso a energia elétrica falhe durante o bombeamento, a pressão a montante imediatamente diminui fazendo com que as forças hidráulicas atuem no conjunto do diafragma [6] e fechem [7] para balanceamento. A mola [8] então interrompe este balanceamento fechando a válvula antes que a vazão possa mudar de direção. Depois que a válvula principal se fecha, a válvula de retenção [9] faz com que a pressão a jusante entre na câmara de controle superior enquanto a válvula de retenção [10] a retém, reconfigurando a válvula principal para um novo processo de partida da bomba.

Para ver as referências numéricas, consulte a Página do Produto na seção Downloads.